Entrevista a Pedro Ferreira de Carvalho, candidato da coligação CDS-PP/MPT/PPM à CM Monforte

Sobre Santo Aleixo

– Umas palavras para a população de Santo Aleixo?

As palavras para os fregueses de Santo Aleixo são as mesmas para os outros fregueses de Monforte, Assumar e Vaiamonte.
Esta candidatura não apresentou listas às freguesias pelas dificuldades já conhecidas em constituir as mesmas. Contudo, entendemos este projecto como um todo, podendo a população ficar com o garante de tratamento igualitário para todos, sendo a nossa prioridade o bem estar comum.

– Principais promessas para Santo Aleixo?

Promessas políticas não as faço como já referi. Dou apenas a garantia que desempenharei com zelo as funções que me forem confiadas, e as medidas a que me proponho tendo como objectivo as pessoas.

– Qual a sua relação com a população de Santo Aleixo?

Conheço a freguesia mas conheço poucas pessoas, e ainda menos pessoas me conhecem. Daí a importância do infomail como já referi anteriormente. Para mim são todos Monfortenses, e é como um todo que se pode ter a ambição de apresentar propostas audazes para o Concelho como as apresentadas nesta candidatura. Se me confiarem a gestão da Câmara, passaremos a ser todos da mesma equipa independentemente da cor política. A nossa cor será Monforte!

– Principal problema da freguesia que promete ver resolvido? Sendo que o Lar está no caminho certo para se tornar realidade.

Há sempre projectos novos a propor, depende da convicção e audácia de cada um. Lembro-me que há uns anos, numa das Procissões da Irmandade de Nossa Senhora dos Prazeres a qual costumava ser presença assídua, o Senhor Padre pediu-me para tentar desbloquear algumas burocracias em Lisboa na altura em que tínhamos (CDS) a tutela da pasta da Solidariedade Social. Sei que consegui com o apoio do Pedro Mota Soares Ministro na altura, desbloquear algumas situações dando uma aceleração eficaz ao processo. Certamente há outras e muitas mais situações que merecem a nossa atenção. As escolas do Concelho por exemplo, serão uma das principais preocupações do meu mandato.

– Alguma coisa para dizer que tenha ficado esquecido? Se sim, o quê?

Como diria Nuno Krus Abecasis, há que transformar o Poder em Serviço. E é precisamente isso que pretendo fazer no meu mandato. Servir os Monfortenses!
Espero que esta corajosa prova de amor, se reflicta num corajoso acto eleitoral dia 1 de Outubro, porque as autárquicas não são feitas pelos Partidos mas sim por pessoas. Espero igualmente, que os Monfortenses entendam que dia 1 de Outubro não será uma questão de esquerda ou direita, mas sim uma questão de passado e Futuro por um Monforte mais forte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *