Entrevista a Miguel Rasquinho, candidato do PS à CM Monforte

Se for eleito, quais as maiores promessas que pode fazer à população do Concelho?

A resposta a esta questão está implícita na anterior. Acima de tudo as pessoas sabem quem tem estado sempre com elas, quem as tem ajudado e quem as tem apoiado. Sempre! E isso é facilmente comprovado. Normalmente não é só nestes cargos ( remunerados e de dedicação exclusiva ) que se vê quem gosta da nossa terra, quem está sempre disponível para a comunidade e quem ajuda quem precisa. Isso vê-se principalmente na nossa actividade diária e extra profissional, por exemplo. E aí, o meu passado fala por mim uma vez que fui (e ainda sou) dirigente associativo há mais de 30 anos! Por exemplo, nos Bombeiros de Monforte mas muito principalmente na Filarmónica Monfortense. É também aqui, nestas instituições onde nada se ganha ( financeiramente … ) e tudo se dá, que se vê quem gosta da sua terra!

• A desertificação é um dos problemas que afeta a região do interior, nomeadamente o concelho de Monforte. Quais as medidas em vista para combater este problema?

Como já referi mais acima os maiores problemas do Concelho de Monforte e de outros similares, não têm uma resolução direta apenas e só pela acção dos autarcas. A desertificação é um fenómeno social que já se prolonga no nosso país há dezenas de anos. Existem alguns casos de sucesso que conseguiram reverter este processo, mas sempre numa base de algum fator muito pontual. Destaco no entanto algumas situações na nossa região que conseguiram ultrapassar este problema. São casos de concelhos que conseguiram aproveitar não só as suas próprias potencialidades, mas que aliaram a isso apoios nacionais e europeus á sua própria estratégia. Destaco Ponte de Sor, Elvas e Campo Maior comos os casos de maior sucesso no nosso distrito. Curiosamente municípios geridos quase desde sempre por autarcas do PS… Por tudo isto, esta será uma “batalha” que teremos que travar em nome do Concelho de Monforte mas onde outras entidades terão que ser envolvidas. O investimento nos Concelho do interior é fundamental e urgente e por isso existem medidas que terão que ser tomadas pelo governo central. O actual governo está a fazê-lo, muito por força da entidade que criou para o efeito, nomeadamente a Unidade de Missão para a Valorização do Interior e o seu Plano Nacional para a Coesão Territorial, e que teremos que saber aproveitar da melhor forma possível. E para a realização desse trabalho pensamos não existir qualquer dúvida de que o PS Monforte está melhor posicionado e preparado que todos os outros.

Quais as expetativas para estas eleições?

As expectativas são as melhores! Ao longo destes últimos quatro anos através do contacto que temos mantido com todos os munícipes em todas as freguesias, temos notado um crescente desânimo e desapontamento com a actual equipa que gere a Câmara de Monforte. As promessas, os compromissos e as expectativas criadas foram muitas e, no final do mandato, as pessoas verificam que “ a montanha pariu um rato “. Salvo raras excepções, aquilo que se verifica é a prossecução dos objectivos e das sementes que tínhamos lançado e por isso os munícipes sentem que deveriam ter continuado com o projecto do PS. Os munícipes interrogam-se como é que, no actual período de crescimento económico e ao contrário do que o executivo PS fez durante os difíceis tempos da “troika” e dos cortes no orçamento municipal, este executivo não se preocupou com a qualidade de vida de todos apostando, por exemplo, no aumento dos impostos municipais!

Qual é mais ou menos o orçamento global da sua candidatura?

O orçamento global dos gastos com a campanha ficará certamente muito abaixo daquilo que a lei nos permite. Por isso não é possível de momento apresentar números concretos. Este ano optámos por uma campanha mais sóbria, poupada e direccionada para os munícipes. Não é preciso colocarmo-nos em “bicos de pés” para aparecermos nesta altura. As pessoas sabem perfeitamente quem são aqueles que aqui estão por opção e gosto á terra, conhecendo perfeitamente o curriculum de cada um no que diz respeito á dedicação à causa pública. Acima de tudo faremos chegar a todos a nossa mensagem e as nossas propostas para a resolução dos inúmeros problemas do Concelho, aliás como sempre temos feito ao longo dos anos. Só mesmo os mais distraídos não são conhecedores daquilo que queremos para o Concelho de Monforte.

Siga a numeração para continuar a ler a entrevista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *