Entrevista ao Presidente da CMMonforte: Gonçalo Lagem

– Como tem sido o mandato como presidente da CMMonforte?

Tem sido um mandato pleno de obstáculos, atribulações, constrangimentos, mas igualmente grato, porque temos conseguido dar a volta, quer aos impedimentos e dificuldades, geradas por uma Câmara algo endividada, com poucos recursos e receitas próprias, portanto muito dependente do Estado.

Grato também, e mais importante, por termos cumprido com os anseios das populações. Os indicadores macroeconómicos e outras avaliações são consensuais, o Concelho de Monforte está bem melhor que há 3 anos atrás. Por isso classifico este mandato como muito exigente e extraordinariamente trabalhoso. Tivemos que planear como nunca, que estar próximos das diligências, e ser consequentes. Se lhe juntarmos proximidade das populações, exige muito de nós.

– Quais os planos para Santo Aleixo no próximo ano? E para o Concelho?

No próximo ano em Santo Aleixo, iremos finalmente cumprir o maior desejo da população que tem décadas…O Lar de Santo Aleixo vai finalmente começar a ser construído. Está neste momento adjudicada a Obra, no valor de 1.150.000€, fora o mobiliário. No mês de Janeiro começa com toda a certeza, porque devido ao valor da obra carece de visto do Tribunal de Contas e foi necessário concurso público, com todas as obrigatoriedades de prazos que o concurso público exige. Avançámos para a construção do Lar, quando o orçamento municipal nos permitiu, tivemos primeiro que arrumar a casa e criar condições para ser possível e viável, uma vez que os financiamentos comunitários na área do social estão muito atrasados. Somente há 3 semanas, foram publicados os mapeamentos da tutela, o que em outras áreas, já foi feito quase há 2 anos, portanto decidimos avançar exclusivamente com dinheiro da Câmara, ainda que, com garantias do financiamento posterior. Será uma obra que além de visar postos de trabalho consideráveis e consequentemente fixar pessoas, possibilitará aos idosos de Santo Aleixo, institucionalizados em lares de outras terras, regressarem à sua terra Natal.

Também em Santo Aleixo, está agora a decorrer o concurso público de arranjo da Estrada que liga Veiros a Vila Fernando, dentro dos limites do nosso Concelho como é óbvio. Conseguimos um negócio bastante vantajoso para o Município, que foi a desclassificação desse troço, mediante o pagamento de 193.000€ por parte da IP (Infraestruturas de Portugal), que nos permitirá fazer a obra. Ainda nesse concurso público está considerada a sinalização horizontal de todas as estradas municipais e a requalificação do cruzamento dos Azeiteiros. Estava ainda, mas tivemos que retirar, porque não nos foi possível chegar a acordo com a proprietária do acesso ao Monte dos Pintados essa mesma intervenção, daí o atraso na publicação deste concurso, criadas que foram as condições há 8 meses. Estas condições, falo num empréstimo que obtivemos visto do TC, para o aceso ao Monte dos Pintados. Continuará a ser uma prioridade, não a podemos fazer é da forma que planeámos e inclusive acordámos com os representantes da Dona Isabel. Faremos de outra forma, mas infelizmente e por razões que não nos podem ser imputadas aqui, falhei, com muita revolta minha.

Também em Santo Aleixo continuaremos a operacionalizar a política cultural e desportiva que iniciámos há 3 anos e o apoio às Escolas, que me arrisco a dizer, que foi o maior investimento na educação de um mandato. Concretamente em Santo Aleixo, renovámos o mobiliário no 1º Ciclo e no pré-escolar. Já ninguém se lembra, mas também fomos nós que travámos o encerramento da escola em Santo Aleixo em 2014. Felizmente que agora as coisas estão sustentadas em termos de alunos.

– Quais os objetivos para o ano que vem?

Concluir as obras que estão em curso e as que vão iniciar em breve e continuar esta política de rigor e seriedade, próximo das populações.

Se colocarmos o nosso programa eleitoral de 2013 ao lado e compararmos com o que foi ou será efectivamente concluído, comprovamos que poucas coisas ficaram por fazer, mas muitas, mesmo muitas foram feitas além programa e que contribuíram decisivamente para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Posso mesmo elencar as que considero mais importantes:

1 – Reduzimos consideravelmente a dívida, passámos de sensivelmente 3,5 milhões para menos de 2 milhões.

2 – Pagámos o empréstimo de curto prazo que durava na Câmara há 36 anos no valor de 366 mil euros

3 – Reduzimos o Prazo Médio de Pagamento a fornecedores de 128 dias para 21 dias

4 – Construímos a tão necessitada sala polivalente para eventos em Monforte, merecendo a melhor das avaliações pelos seus já quase 1200 utilizadores.

5 – Requalificámos o bairro do Tapadão em Monforte que estava completamente abandonado em termos urbanísticos.

6 – Construímos o passeio pedonal junto à escola de Monforte, com semáforos e passadeiras elevadas, salvaguardando a segurança das crianças.

7 – Pavimentámos o exterior do quartel dos Bombeiros.

8 – Requalificámos o 1º Ciclo de Monforte, o jardim de Infância de Monforte, o Jardim de Infância de Assumar.

9 – Como já disse, renovámos o mobiliário do 1º ciclo de Santo Aleixo e os equipamentos do pré escolar.

10 – Está em curso a requalificação do Bairro da Asseca em Vaiamonte

11 – Está em Curso a Requalificação do Loteamento dos Loureiros em Assumar

12 – Está em Curso a requalificação do jardim da Fonte de baixo em Assumar

Iremos iniciar no princípio do ano:

13 – Sala de refeições escolares em Vaiamonte

14 – Casa mortuária de Monforte.

15 – Requalificação do Hospital Velho em Monforte em CEFUS (centro de formação e universidade sénior.

16 – Infraestruturas de 8 lotes habitacionais e 1 industrial em Monforte.

17 – Entrada sudeste de Monforte e passeio pedonal das finanças às bombas de gasolina com colocação de semáforos.

18 – Estrada de Veiros a Vila Fernando, sinalização horizontal de todas as vias municipais e requalificação do cruzamento dos azeiteiros.

19 – Implementámos uma política desportiva sem precedentes no Concelho, levando a todas as Freguesias Desporto, desde aos Jardins de Infância até aos lares.

20 – Na área do social e apoio aos idosos, implementámos o cartão abem, para os beneficiários do Cartão municipal do Idoso, onde os medicamentos são gratuitos. É consensual a importância desta medida e o que ela influencia diretamente e positivamente a vida dos que mais precisam.

21 – Construímos um monumento em homenagem aos combatentes, fazendo do dia 10 de Setembro um dia histórico para o Concelho.

22 – Aumentámos o apoio financeiro aos Bombeiros Voluntários de Monforte

23 – Reduzimos a dependência do Orçamento de Estado e dotámo-nos de maior receita Municipal. Assim comprovam os sucessivos orçamentos.

24 – Alem de conseguirmos segurar os aumentos violentos a que os arrendatários do IHRU iriam ser sujeitos, ainda conseguimos que todo o património habitacional do Concelho, fosse a custo zero entregue ao Município, com a mais valia das rendas a influenciar agora a Câmara e demos possibilidade aos arrendatários de adquirir a sua habitação e fizemos concursos de venda das casa devolutas.

25 – Iremos adquirir um autocarro em Fevereiro

26 – Iremos adquirir 2 carrinhas, uma delas ao serviço do programa SOS Idoso, que visa a resolução de pequenos problemas dos que mais necessitam.

27- Adquirimos 1 camião

Poderia dizer muito mais mas seria excessivo, as pessoas notam bem a dinâmica e a energia desta equipa, que não considero apenas os vereadores e os membros do GAP, considero todos os funcionários e mesmo a comunidade em geral, porque já passámos por momentos muito complicados. Mas conseguimos juntos ultrapassar sempre os momentos de dificuldade.

– O que correu melhor no teu mandato? E o pior?

Melhor considero mesmo termos conseguido o regresso da sustentabilidade financeira do Município, as candidaturas de financiamentos aprovadas e as obras de excelência que executámos e as que iremos executar.

O pior foi mesmo o abastecimento público de água. É o tema de importância vital que iremos resolver nos próximos dois anos. Além da escassez do bem vital que é a água, mas é um recurso finito, temos imensos problemas nas redes de Vaiamonte e Santo Aleixo. E as pessoas só não notam mais, porque temos sido eficientes na resolução dos problemas que se nos vão apresentando. E aqui tenho que valorizar todos os funcionários, inexcedíveis, disponíveis, com espírito de sacrifício e extraordinariamente competentes, cumprindo missões quase impossíveis por vezes. Estamos a nível central no momento das grandes decisões e a nossa energia tem que ser canalizada na resolução deste problema nos próximos tempos. Sinto-me por vezes impotente e revoltado quando há problemas no abastecimento público de água. Em Santo Aleixo por exemplo o problema já poderia estar resolvido, mas há 7 anos atrás houve falta de competência política e todos fomos lesados. Estava garantida na contratualização a grande obra da remodelação da rede de águas e esgotos de Santo Aleixo… foi preterida… e no final devolvida a verba por falta de execução.

– A relação com o Presidente da JF de Santo Aleixo?

Boa.

– A influência da questão partidária nos destino do Concelho?

Jamais o partido nos influenciou para assumir algo ou decidir com base nalguma coisa. A influência do Partido na nossa gestão, resume-se às grandes decisões a nível central por forma a não comprometermos ou hipotecarmos o futuro das nossas populações, fornece-nos apoio técnico, com um único compromisso: as pessoas, e as directrizes para fazer jus à reputação da CDU nas Autarquias que é consensual. Penso que Honestidade, Trabalho e Competência, resumem na plenitude a influência partidária no Concelho de Monforte.

– Vais recandidatar-se para o ano que vem?

Se os órgãos do partido entenderem e as pessoas assim o disserem, estarei disponível perante a consciência do magnífico trabalho de equipa que estamos a desenvolver.

Abraço Jorge e felicidades para o teu projeto Santo Aleixo.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.